Cursos/Oficinas
Ministrantes

OFICINA LIVRE DE

PERCUSSÃO E PERFORMANCE

Roberto da Silva é conhecido na música como Robertinho Silva. Baterista, percussionista, compositor e, acima de tudo, um criador de sons, nestes depoimentos para o “Movimento Musical Além das Montanhas” ele nos mostra a sua arte e a sua história. Os vídeos foram divididos em duas partes: Bateria e Percussão.


Como baterista, Robertinho nos conta como começou a trabalhar desde os bailes nos clubes de Realengo, zona oeste do Rio de Janeiro, onde nasceu, passando pelas boates do Centro e de Copacabana, até os convites para tocar com João Donato e Milton Nascimento. A parceria com o contrabaixista Luis Alves, que rendeu centenas de gravações de discos da MPB e as viagens internacionais. Robertinho nos mostra como tocar algumas levadas de bateria, como ele criou a introdução da música “O Trem Azul”, o rítmo na música “Bola de Meia, Bola de Gude” entre outras. Uma história rica de um músico que começou a tocar ainda criança com as panelas que a mãe, dona Justina, tinha em casa.

 

Como percussionista, Robertinho Silva nos mostra como tocar alguns instrumento de seu rico e inusitado acervo de percussão que ele vem colecionando durante as suas viagens aos quatro continentes a mais de sessenta anos.

Robertinho Silva.jpg

Foto: Divulgação

ROBERTINHO SILVA

(Convidado especial - RJ)

 

Robertinho Silva é um dos artistas brasileiros mais significativos das últimas décadas. Sua arte é tocar bateria e percussão. Carioca e auto didata, descobriu a potencialidade da bateria ainda menino e teve influência dos bateristas Edson Machado, Milton Banana, Dom Um Romão, Art Blakey, Elvin Jones, Tony Willians e Max Roach, dentre outros. Destacou-se com o grupo “Som Imaginário”, ao lado de Wagner Tiso, Luiz Alves, Zé Rodrix, Fredera e Tavito.

 

Desde o início de sua carreira, participa de gravações e concertos ao lado de grandes nomes da música brasileira e internacional, dentre eles, Milton Nascimento – com quem trabalhou por 26 anos –, e vem se apresentando em festivais como New Port, Berlim, Free Jazz Festival, JVC New York, Montreaux, Midem e muitos outros.

 

Com o percussionista Carlos Negreiros, criou a “Orquestra de Percussão Robertinho Silva”, com finalidade de transformação social para jovens de comunidades carentes do Rio de Janeiro.


Em breve Robertinho, lançará seu livro sobre os ritmos brasileiros.