Cursos/Oficinas
Ministrantes

A PEGADA ROCK
DO CLUBE DA ESQUINA

- O samba-jazz e standards americanos;

- JR Bertrame e Robertinho Silva;
- A Turma da Pilantragem;
- Impacto 8 com Raul de Souza e a descoberta dos pedais para guitarra;
- 2º Som Imaginário e Milton Nascimento;
- A guitarra rock e suas influências;
- A sonoridade própria usando “Pedais Sound” uáua/uôuo/distorção;
- As influências do jazz na formulação do discurso próprio na guitarra Gibson SG;
- As harmonias mineiras;
- Inspiração para as composições no anarquismo, macrobiótica e na repressão política;
- O rock e a cultura dos ácidos lisérgicos;

- A Nova Estrela na Barsa e o curta metragem com Bituca;
- A guitarra Fender e o isqueiro Zippo em Matança do Porco;
- 3º Os discos solo;
- Do trabalho com Ivan Lins e Gonzaguinha e a influência da música erudita na descoberta da sonoridade própria;
- Uso do pedal de volume e distorção para encontrar o som de violoncelo no disco “Aurora Vermelha”;
- Harmonias próprias de Blues no repertório do disco “Fredera e Nenê”;
- Disco “Balada a um anjo na Terra / Iris Blues”: uso do pedal de volume, distorção e vibrato.

Fredera.jpg

Foto: Divulgação

FREDERA

(Convidado especial - RJ/MG)

 

Fredera é um dos maiores nomes de seu instrumento. Nasceu no Rio em 45, cresceu escutando rádio e teve formação fundamental a partir da discoteca da família. Entre o jazz e a música clássica, moldou-se para a música “moderna”. Trabalhou com a Turma da Pilantragem, Paulo Moura e Impacto 8 com Raul de Souza. Na década de 70, integrou a lendária banda Som Imaginário como guitarrista solo e com ela acompanhou Milton Nascimento e Gal Costa. Em Belo Horizonte fez parte dos primórdios do Clube da Esquina. Acompanhou Raul Seixas, Gilberto Gil, Caetano Veloso, Marcos Vale, Luiz Melodia, João Donato, Rosinha de Valença, Fafá de Belém, Ivan Lins e Gonzaguinha, Sueli Costa e Ivone Lara. Gravou seu primeiro LP solo em 1981, “Aurora Vermelha” – disco ganhador de várias premiações e indicado pelo maestro Gil Evans como padrão de música contemporânea a constar nos catálogos internos das universidades Barclay e Juilliard. Gravou em 97, no Centro Cultural Banco do Brasil, o disco ao vivo “Fredera e Nenê. Seu último disco, “Balada a um Anjo na Terra – Iris Blues”, lançado em 2019.